12 de outubro de 2017

momentos




Não se trata - à maneira dos alquimistas - de procurar a felicidade num qualquer balão de ensaio na penumbra de um laboratório vagamente clandestino. A vida, necessariamente, é muito mais do que a sequência de momentos susceptíveis de transmitir harmonia às respostas de que carece a inquietação dos sentidos.

...E, todavia, são sempre muito escassos esses instantes em que o silêncio e a sabedoria se revezam a fim de superar as incompatibilidades que os distinguem. Sobretudo porque me falta o engenho capaz de permitir antever os sinais que podem conduzir do supérfluo ao patamar das revelações. A indiferença, por si própria, limita-se a favorecer a ignorância.

Hoje, mãe, quando a solidão me entorna na memória uma difusa nostalgia, prossigo o meu caminho através do teu sorriso e da lucidez do teu olhar. É, bem entendido, uma tarefa árdua, mas, ainda assim, continuo a acreditar na transparência destas palavras que te escrevo.



Sem comentários:

Enviar um comentário