8 de julho de 2017

nostalgia




Era um lugar onde o silêncio se prolongava pela dimensão da saudade. Havia as árvores, as searas e a lentidão da resina. Havia os campos, mas o verde que os vestia perdeu-se nos labirintos da incerteza.

Também te tinha comigo, mãe, e, então, os sonhos pareciam-me mais fáceis de percorrer, mas eu não sabia o que fazer para que as horas se demorassem na trajectória do teu sorriso. Recordo-me de que os meus olhos costumavam acompanhar-te desde o amanhecer até à melancólica - e mesmo assim transbordante - projecção das candeias.

Só mais tarde, contudo, me apercebi do cheiro da madressilva e do singular rumor da ternura. Depois, o tempo e a distância tornaram-se incompatíveis. Apenas o desencanto permanece!...



Sem comentários:

Enviar um comentário