12 de julho de 2017

bradley lowery




Uma página que se dobrou sobre a imprecisão do tempo. Sobre a inconsistência dos calendários. Uma espécie de silêncio que caiu sobre o tropeçar da memória.

Se ao menos as lágrimas pudessem sobreviver ao secreto voo das aves que não têm como decorar o que restou de um futuro imperceptível...! Um futuro que se perdeu no outro lado das gaiolas!...

Incrédulos, os retratos ainda reflectem aquele sorriso que adormeceu no olhar e nos derradeiros flancos da tristeza. Os sonhos, esses, incapazes de se prolongarem na distância e na alegria, limitam-se a percorrer as sombras coalhadas pela espessura do vazio.